quarta-feira, 20 de agosto de 2014

PMCG CONTRATA R$ 19,8 MILHÕES EM MOBILIÁRIO URBANO

A Prefeitura de Campos contratou a empresa AÇO FORTE DE MERITI INDÚSTRIA METALÚRGICA LTDA para fornecimento de "mobiliários urbanos (bancas, abrigos, placas de logradouros públicos...). O contrato foi assinado dia 19/08 e publicado na edição desta quarta-feira, 20, na página 11 do Diário Oficial. O valor do contrato (0285/2014 - processo 2014.105.000067-5-PR) assusta: R$ 19.897.900,00.
Mesmo antes da assinatura do contrato, muitas ruas já receberam as placas azuis de identificação. O edital de licitação 012/2014 foi publicado em junho e previa um gasto maior, cerca de R$ 20 milhões (reveja aqui).


GAROTINHO AO VIVO, DAQUI A POUCO NO RJTV


Depois de Luiz Fernando Pezão (PMDB) e Lindberg Farias (PT), entrevistados na segunda e terça, daqui a pouco será a vez de Anthony Garotinho ser sabatinado pela jornalista Ana Luiza Guimarães. A entrevista, ao vivo, vai ao ar no último bloco no RJ TV para todo o Estado e pode acompanhada pela Internet  aqui.
Pelo que soube, a entrevistadora está seguindo a mesma escola Bonner/Patrícia Poeta.
O candidato já está no estúdio da Globo,segundo informa o site do RJTV.

JUSTIÇA FEDERAL COMEÇA HOJE, EM CAMPOS, JULGAMENTO DE TRÊS RÉUS ACUSADOS DE ESCRAVIDÃO


Do portal da Justiça Federal (aqui):
A 1ª Vara Federal de Campos dos Goytacazes marcou para os próximos dias 20, 21, 27 e 28 de agosto, às 13h, as audiências criminais do processo que envolve três réus acusados de manter quatro homens trabalhando em condições análogas à de escravo, por mais de dez anos.   O crime do qual são acusados (art. 149 do Código Penal) teria ocorrido no município de São Fidelis, no norte do Rio de Janeiro, em fazendas de propriedade dos réus. As prisões ocorreram em abril deste ano.O Ministério Público Federal, autor da ação, acusa os réus de terem submetido os trabalhadores a regime de trabalhos forçados, sem pagamento de salários, com vigilância ostensiva e retenção de documentos. Os homens teriam sido mantidos isolados, à noite, em quarto cujas condições seriam precárias e subumanas.Na decisão que aceitou a denúncia, o Juiz Federal André Lenart ressalta que “a existência de base empírica, idônea e suficiente a respaldar um juízo positivo de razoável suspeita quanto à prática de crime pelos denunciados”. Os réus continuam presos.Durante as audiências, deverão ser ouvidas cerca de  trinta e nove pessoas.   Ação Penal: 0000760-80.2014.4.02.5103
Os réus, são os proprietários rurais Paulo Cesar Azevedo Girão, Marcelo Conceição Azevedo Girão e funcionário da fazenda, Roberto Melo de Araújo.

Atualização às 18h55 para acrescentar os nomes dos réus, conforme consta na Justiça Federal.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

CINCO CANDIDATOS AO GOVERNO DO RJ SE ENFRENTAM HOJE NA BAND ÀS 22H

Garotinho (PR), Luiz Pezão (PMDB), Lindberg Farias (PT), Marcelo Crivella (PRB) e Tarcisio Motta (PSOL) realizam o 1º debate, na Band

Debate entre candidatos no RJ será nesta terça / Reprodução: Band TV
A Band realiza na noite desta terça-feira o primeiro debate entre os candidatos ao governo do Rio de Janeiro. O Portal da Band transmitirá o encontro para todo o Brasil a partir das 22 horas.
O confronto contará com: Anthony Garotinho (PR), Luiz Fernando Pezão (PMDB), Lindberg Farias (PT), Marcelo Crivella (PRB) e Tarcisio Motta (PSOL).

Os candidatos terão a oportunidade de responder perguntas de leitores do jornalMetro e de debaterem entre si. Jornalistas doGrupo Bandeirantes também realizarão perguntas aos concorrentes.

MAIS DOIS EX-PREFEITOS BARRADOS PELA LEI DA FICHA LIMPA. CABE RECURSO


Carlos Augusto

Fernando Jordão

Do Portal do TRE - RJ (aqui):

19/08/2014 - 17:27

A Lei da Ficha Limpa barrou mais um ex-prefeito, Carlos Augusto Balthazar (PSL), de Rio das Ostras, Norte Fluminense, candidato a deputado estadual. Ele foi condenado pelo colegiado do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro por abuso de poder econômico — em 18 de agosto de 2008 promoveu sua candidatura à reeleição num culto evangélico, com banda gospel, bolo, refrigerante e salgadinhos para 1.300 pessoas. A festa, em pleno período eleitoral, seria para comemorar o aniversário da mulher dele, então secretária de Bem-Estar. Cabe recurso da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.

Na mesma sessão desta segunda-feira (18), o ex-prefeito de Angra dos Reis, o deputado federal Fernando Jordão (PMDB), manteve a candidatura à reeleição, mas sob condição resolutiva, ou seja, obteve liminar (decisão provisória) do Tribunal Superior Eleitoral para ser candidato. Em tese, também estaria enquadrado na Lei da Ficha Limpa porque teve a inelegibilidade decretada até 2020 pelo colegiado do TRE-RJ. Na última campanha à prefeitura, em que foi derrotado, Jordão usou o jornal "A Cidade" como instrumento de propaganda. Se o TSE confirmar a inelegibilidade, Jordão terá a candidatura indeferida.

O Blog Estou Procurando... também repercutiu a nota do TRE (aqui).

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

LEI DA FICHA LIMPA BARRA CANDIDATURAS DE FEIJÓ, CÉSAR MAIA E RIVERTON MUSSI. CABE RECURSO AO TSE E CAMPANHAS NÃO PRECISAM SER INTERROMPIDAS




Do Portal do TRE - aqui -

18/08/2014 - 21:53

Lei da Ficha Limpa barra Cesar Maia e mais dois ex-prefeitos

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro indeferiu 43 pedidos de registro, na sessão desta segunda-feira (18). O candidato ao senado Cesar Maia (DEM) foi barrado pela Lei da Ficha Limpa, por uso do dinheiro público para financiar a construção da igreja de São Jorge, em Santa Cruz, Zona Oeste. As candidaturas da ex-prefeita de São Gonçalo Maria Aparecida Panisset (PDT), a deputado federal, e do ex-prefeito de Macaé, Riverton Mussi (PMDB), a deputado estadual, também foram negadas por improbidade administrativa. Faltam apenas 14 processos para a conclusão dos julgamentos dos registros de candidatura, que continuam na quarta-feira (20), às 18h.
Suplentes na chapa de Cesar Maia ao senado, Ronaldo Cezar Coelho (PSD) e Jorge Coutinho (PMDB) também tiveram a candidatura barrada, mas por problemas de documentação. A Lei da Ficha limpa foi usada também para impedir a candidatura à reeleição do deputado federal Paulo Feijó (PR), negada por envolvimento na máfia dos sanguessugas, escândalo de desvio de dinheiro público para compra de ambulâncias em 2006. Caso recorram ao Tribunal Superior Eleitoral, todos os indeferidos podem continuar a fazer propaganda eleitoral até o julgamento definitivo em Brasília.

Veja também aqui no Blog do Bastos.

De Paulo Feijó ao Blog do Bastos:

Feijó: “Trata-se de um grande equívoco” - Ao tomar conhecimento sobre a decisão do TRE, o deputado Paulo Feijó afirmou que se trata de um grande equívoco. “Não tenho condenação por um colegiado nem processos que transitaram em julgado. Ou seja, não poderia ser barrado, em hipótese alguma, com base na Lei da Ficha Limpa. Além disso, é importante ressaltar que outros réus deste processo recorreram e esta movimentação se estendeu a minha pessoa. Sendo assim, ainda está em andamento”, disse Feijó, que demonstrou tranquilidade. “Iremos recorrer e tudo será esclarecido. Tenho todas as certidões e meu advogado já está providenciando o recurso. No fundo entendo que tudo isso faz parte do jogo”, informou.

TRE APREENDE 300 MIL "SANTINHOS" IRREGULARES DO PSB

Do Portal do TRE - aqui -

18/08/2014 - 17:32

Apreendidos 300 mil 'santinhos' irregulares do PSB

Acionados pelo sistema e-Denúncia, fiscais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro apreenderam cerca de 300 mil "santinhos" do Partido Socialista Brasileiro (PSB), na sede regional do partido, na rua Senador Dantas, Cinelândia. Os panfletos de 27 candidatos a deputados estadual e federal estavam separados em lotes de cinco mil, mas com a tiragem declarada de dois mil. O material será encaminhado ao Ministério Público Eleitoral, que, em tese, pode ajuizar ações por abuso de poder econômico, fraude na prestação de contas e declaração falsa em documento público (notas fiscais).

DILMA DAQUI A POUCO NO JN

Eduardo enfrentou a dupla no JN de terça-feira passada. Bonner perguntou sobre a indicação da mãe do candidato para uma vaga no Tribunal de Contas. A indicação, feita por Lula, ocorreu, segundo Eduardo após a Câmara ter escolhido Ana Arraes, que era deputada federal para a vaga.


Aécio Neves abriu  a série de entrevistas tendo de explicar a construção, em seu governo em Minas, de uma pista de pouso numa fazenda de sua família na cidade de  Cláudio

É grande a expectativa para a entrevista da presidente Dilma Rousseff logo mais no Jornal Nacional. Repetindo o mesmo tratamento dispensado ao ex-presidente Lula, os entrevistadores William Bonner e Patrícia vão ao Palácio da Alvorada entrevistar a candidata à reeleição pelo PT. Prerrogativa do cargo. Em 2010 Dilma foi à bancada do JN.
Na semana passada estiveram JN o candidato do PSDB, Aécio Neves (23 pontos no Ibope) e Eduardo Campos (21 pontos). Nas duas entrevistas, destacou mais a agressividade dos entrevistadores que o desempenho dos candidatos. Perguntar aquilo que o candidato não quer que seja perguntado como justificou Bonner, é uma coisa, utilizar um tom que mais se assemelha à inquirição que entrevista é outra. E bem diferente.
Particularmente não gosto do estilo da dupla no JN.  Ser incisivo é ótimo, mas sem arrogância. Com a maior audiência da TV brasileira os apresentadores do JN parecem arvorar-se porta-vozes da sociedade e, nesta condição sentem-se no direito/dever de tomar a lição dos candidatos como bedéis diante de pupilos de comportamento duvidoso.  Estes não raro são, aqueles não.
Por isso, o temperamento forte e não menos incisivo da presidente-candidata pode dar um tempero especial à entrevista de daqui a pouco.
Vamos esperar.  

Mais tarde, na Globo News, Dilma também será entrevistada pela Renata Lo Prete. às 22h.

FRALDAS NO CCAG: ADVOGADOS DE GAROTINHO DESCARTAM (É ÓBVIO) RISCO À CANDIDATURA

Do Blog do Bastos (aqui):

Advogados de Garotinho minimizam apreensão 

no Centro Cultural e negam risco à campanha

Foto: Ascom/TRE
Os advogados da campanha de Anthony Garotinho (PR) minimizaram a apreensão de materiais encontrados no Centro Cultural que leva o nome do político, em Campos, e descartaram o risco de cassação da candidatura, levantado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) e por especialista ouvido ontem (17) pelo jornal “O Dia”. Segundo informe do escritório de advocacia Lopes de Carvalho & Pessanha, o material não se configura ilícito eleitoral. “Não há sequer um processo contra o candidato Garotinho, muito menos risco em relação a sua candidatura.”
De acordo com os advogados, entre os itens da campanha eleitoral deste ano há “pouco mais de cinco jornais e menos de dez santinhos, tudo de ordem pessoal da coordenadora do centro.” Os demais folhetos, diz a nota, são referentes a campanhas anteriores. Sobre fraldas e cadernos com anotações sobre grávidas, os advogados ressaltam que “não há qualquer menção a distribuição durante o período eleitoral.”
No domingo, Garotinho participou de passeata em Campo Grande, Zona Oeste, junto com a filha Clarissa, candidata a deputada federal. “Prefiro ter voto e rejeição a ter rejeição e não ter voto”, comentou, sobre a pesquisa Datafolha que mostra que lidera as intenções de voto (25%), mas tem o maior índice de rejeição (40%).
Também candidatos ao governo do estado, Lindberg Farias (PT) e Luiz Fernando Pezão (PMDB) suspenderam suas campanhas para ir ao sepultamento de Eduardo Campos, em Recife. Já Crivella (PRB) fez carreata em Vila Kennedy, Zona Oeste, e panfletagem em Duque de Caxias, na Baixada.
 Fonte: O Dia 

HORÁRIO ELEITORAL COMEÇA NESTA TERÇA-FEIRA

A coligação "Unidos pelo Brasil" vai fazer uma homenagem a Eduardo Campos
programa que abre o horário eleitoral do rádio e televisão.


Começa nesta terça-feira (19) o horário gratuito de propaganda eleitoral no rádio e na televisão dos candidatos às Eleições Gerais de 2014. O horário se estenderá até o dia 2 de outubro, em primeiro turno. Em sessão administrativa do dia 5 de agosto, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou a Resolução nº 23.429, que trata do uso do horário eleitoral pelos candidatos a presidente da República e do plano de mídia.

Pela resolução, os 25 minutos de propaganda eleitoral em bloco dos candidatos a presidente, no horário gratuito no rádio e na TV, estão assim divididos: Coligação Com a Força do Povo – 11min24s; Coligação Muda Brasil – 4min35s; Coligação Unidos pelo Brasil – 2min03s; Partido Social Cristão (PSC) – 1min10s; Partido Verde (PV) – 1min04s; Partido Socialismo e Liberdade (PSol) – 51s; Partido Social Democrata Cristão (PSDC) – 45s; Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) – 47s; Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) – 45s; Partido Comunista Brasileiro (PCB) – 45s; e Partido da Causa Operária (PCO) – 45s.

De acordo com a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), a propaganda eleitoral dos candidatos a presidente da República, no horário eleitoral, deve ocorrer às terças e quintas-feiras e aos sábados das 7h às 7h25 e das 12h às 12h25 no rádio, e das 13h às 13h25 e das 20h30 às 20h55 na televisão.

Em sorteio realizado no plenário do Tribunal no dia 5, a ordem de veiculação da propaganda eleitoral no horário gratuito com relação aos candidatos a presidente da República ficou assim: Coligação Unidos pelo Brasil, PCB, PSTU, Coligação Muda Brasil, Coligação Com a Força do Povo, PRTB, PSDC, PCO, PSC, PV e PSol. Essa será a ordem de abertura do horário eleitoral desta terça-feira (19).

Nos programas seguintes, será adotado sistema de rodízio, sem prejuízo da ordem estabelecida, devendo o partido político ou a coligação que teve seu programa apresentado em último lugar ser deslocado para o primeiro e assim sucessivamente.
(Fonte: TSE)

DATAFOLHA:MARINA TEM QUASE O TRIPLO DE INTENÇÕES DE VOTO QUE EDUARDO CAMPOS



DO G1:

Dilma tem 36%, Marina, 21%, e Aécio, 20%, diz pesquisa Datafolha

Pesquisa é 1ª com Marina em cenário como possível substituta de Campos.
No levantamento anterior, Dilma tinha 36%, Aécio, 20%, e Campos, 8%.

Do G1, em São Paulo
Datafolha -18/08/2014 (Foto: Editoria de Arte / G1)
Pesquisa feita pelo Datafolha para o jornal "Folha de S.Paulo" divulgada na edição desta segunda-feira (18) mostra Dilma Rousseff (PT) com 36% das intenções de voto para presidente, seguida de Marina Silva (PSB), com 21%, e Aécio Neves (PSDB), com 20%.
É a primeira pesquisa que inclui um cenário em que a ex-senadora Marina Silva é o possível nome do PSB no lugar do ex-governador Eduardo Campos, que morreu na quarta-feira (13), em um acidente de avião. O PSB ainda não definiu se Marina será a candidata substituta, mas lideranças dão a escolha como certa.
No levantamento anterior do Datafolha, realizado nos dias 15 e 16 de julho e divulgado no dia 17, Dilma tinha 36%, Aécio, 20%, e Eduardo Campos, 8%.
O percentual de entrevistados que disseram não saber em quem votar ou que não responderam foi de 14% em julho e agora atingiu 9%. Brancos e nulos eram 13%; agora são 8%. O quarto colocado na pesquisa, pastor Everaldo (PSC), aparece com 3% das intenções de voto; no levantamento anterior, tinha os mesmos 3%.
A pesquisa mostra que, se a eleição fosse hoje, haveria segundo turno: Dilma teria 36% contra 46% da soma dos demais candidatos. Na pesquisa anterior, Dilma tinha 36% contra 36% dos demais, o que indicava uma incerteza sobre a necessidade de segundo turno.
O resultado da atual pesquisa mostra que, se for confirmada candidata do PSB no lugar de Campos, Marina começa a campanha em situação de empate técnico com Aécio Neves, numericamente à frente do tucano: 21% a 20%, dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais.
Marina larga também em situação de empate técnico com Dilma na simulação de segundo turno: Marina com 47% e Dilma com 43%. O Datafolha não pesquisou um cenário entre Marina e Aécio. No cenário entre Dilma e Aécio, a petista tem 47%, e o tucano, 39%.
O levantamento foi encomendado pelo jornal “Folha de S.Paulo”. O Datafolha ouviu 2.843 eleitores em 176 municípios nos dias 14 e 15 de agosto. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista.
A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00386/2014.
Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada (em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):
Dilma Rousseff (PT): 36%
Marina Silva (PSB): 21%
Aécio Neves (PSDB): 20%
Pastor Everaldo (PSC): 3%
José Maria (PSTU): 1%
Eduardo Jorge (PV): 1%
Luciana Genro (PSOL): 0%
Rui Costa Pimenta (PCO): 0%
Eymael (PSDC): 0%
Levy Fidelix (PRTB): 0%
Mauro Iasi (PCB): 0%
- Brancos/nulos/nenhum: 8%
- Não sabe: 9%
Segundo turno
Nas simulações de segundo turno, o Datafolha avaliou os seguintes cenários:
- Marina Silva: 47%
- Dilma Rousseff: 43%
- Brancos/nulos/nenhum: 6%
- Não sabe: 4%
 
- Dilma Rousseff: 47%
- Aécio Neves: 39%
- Brancos/nulos/nenhum: 9%
- Não sabe: 5%

O Datafolha não realizou a simulação de uma disputa entre Aécio Neves e Marina Silva.
Rejeição
A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Confira abaixo:
- Dilma Roussef: 34%
- Aécio Neves: 18%
- Pastor Everaldo: 17%
- Zé Maria: 16%
- Eymael e Levy Fidelix e Rui Costa: 13%
- Marina Silva, Luciana Genro e Mauro Iasi: 11%
- Eduardo Jorge: 10%
Avaliação da presidente
A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma tem a aprovação de 38% dos eleitores – no levantamento anterior, divulgado em 17 de julho, o índice era de 32%. O percentual de aprovação considera os entrevistados que avaliaram o governo como "bom" ou "ótimo". A pesquisa mostra ainda que o índice dos que desaprovam a gestão, ou seja, consideraram o governo "ruim" ou "péssimo", foi de 23% (era 29%). Dos ouvidos, 38% consideram o governo como "regular" (mesmo percentual anterior).
O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:
- Ótimo/bom: 38%
- Regular: 38%
- Ruim/péssimo: 23%
- Não sabe: 1%

DIRETOR DO DATAFOLHA NO RODA VIDA DESTA SEGUNDA-FEIRA

Edição desta segunda-feira (18) recebe Mauro Paulino para repercutir novo cenário da eleição presidencial depois da morte do candidato Eduardo Campos. No ar às 22h, ao vivo, na TV Cultura
15/08/14 11:43 - Atualizado em 15/08/14 11:45

Mauro Paulino
Depois da trágica morte de Eduardo Campos (PSB) em decorrência de um acidente aéreo, a disputa eleitoral pela Presidência da República tende a ganhar novos contornos. Para discutir este cenário, o Roda Viva recebe em seu centro o diretor-geral do Instituto de Pesquisas Datafolha, Mauro Paulino. A edição vai ao ar nesta segunda-feira (18)às 22h, ao vivo, na TV Cultura. A apresentação é do jornalista Augusto Nunes.
Há um mês, o centro de pesquisas colocava Campos na terceira posição com 8% das intenções de voto, atrás de Aécio Neves (PSDB), com 20%, e Dilma Rousseff (PT), com 36%.
Com a sua morte e a mudança do quadro, o PSB tem até 23 de agosto para nomear um substituto. Cogita-se a possibilidade de Marina Silva, vice da chapa, assumir a candidatura, hipótese que foi defendida pelo irmão de Eduardo Campos, o advogado e integrante do PSB Antonio Campos. Mas tanto ela quanto o partido não confirmam a decisão.
Na última quarta (13/8), o Datafolha registrou na Justiça Eleitoral uma nova pesquisa de intenção de voto com dois cenários: um com Marina Silva entrando na disputa no lugar do pessebista e outro sem a presença de um candidato do PSB. Os dados devem ser divulgados no próprio dia 18, quando o Roda Viva sabatina Mauro Paulino.
Roda Viva tem uma bancada de entrevistadores formada por jornalistas, acadêmicos e formadores de opinião. Conta ainda com a presença fixa do cartunista Paulo Caruso.
Da TV Cultura

domingo, 17 de agosto de 2014

LULA, DILMA, ÁECIO... NO VELÓRIO NO RECIFE

Do G1:

17/08/2014 12h31 - Atualizado em 17/08/2014 14h19
Dilma e Aécio acompanham velório de Eduardo Campos no Recife

Rivais nas eleições, eles se cumprimentaram e depois abraçaram a família.
Ex-presidente Lula e outros políticos também foram ao velório.

Mariana Oliveira e Katherine CoutinhoDo G1, no Recife, e do G1 PE
A presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves se cumprimentam durante o velório de Eduardo Campos no Recife (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)A presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves se cumprimentam durante o velório de Eduardo Campos no Recife (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)
A presidente Dilma Rousseff e o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, acompanharam na manhã deste domingo (17) o velório do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, no Recife. Os dois se abraçaram ao se encontrar.
Dilma chegou ao Palácio Campo das Princesas, sede do governo do estado, por volta de 10h. Ela estava acompanhada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ao chegarem, ela e Lula foram vaiados por parte do público presente. Depois, vieram aplausos do palco onde estavam as autoridades, e o público acompanhou.
A presidente Dilma Rousseff durante o velório de Eduardo Campos (Foto: Lucas Liausu/Globoesporte.com)A presidente Dilma Rousseff durante o velório de
Eduardo Campos (Foto: Lucas Liausu/
Globoesporte.com)
Dilma abraçou os familiares de Campos e trocou palavras com a viúva, Renata. A presidente ficou a maior parte do tempo distante do caixão. Lula também conversou com a viúva e com os filhos de Campos.
Aécio chegou logo depois da presidente, em um momento em que a a missa campal em homenagem a Campos começava. Ele se dirigiu ao palco das autoridades e cumprimentou Dilma. Depois, se sentou próximo a políticos de seu partido, como o governador de Alagoas, Teotônio VilelaFilho, e o ex-governador de São Paulo, José Serra.
Ao final da missa, Dilma, Aécio e Lula, que se sentaram próximos no palco das autoridades, se aproximaram dos filhos e da viúva de Campos. Eles abraçaram os familiares do ex-governador, que agradeceram as homenagens. Lula, visivelmente emocionado, chorava ao lado da família de Campos.
candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, no velório do ex- governador pernambucano Eduardo Campos no Palácio do Campo das Princesas (Foto: Márcio Fernandes/ Estadão Conteúdo)candidato do PSDB à Presidência da República,
Aécio Neves, no velório do ex- governador
pernambucano Eduardo Campos no Palácio do
Campo das Princesas (Foto: Márcio Fernandes/
Estadão Conteúdo)
Dilma deixou o velório sem dar declarações e retornou para Brasília.
Aécio afirmou que não havia justificativas para as vaias a Dilma quando ela chegou ao velório. "Não acho que nessa hora nenhuma hostilidade justifique. Acredito que a presidente veio prestar solidariedade a um amigo", disse.
Indagado, Aécio comentou o cumprimento a Dilma. "Claro, somos civilizados – ela, Lula, Marina."
O candidato evitou falar de mudanças na disputa eleitoral. "Não quero falar de eleição. Vim reverenciar um amigo que conheci 30 anos atrás. Sempre mantivemos relação de amizade", declarou.
Aviões com convidados
Políticos de todo o país, tanto de partidos aliados do PSB como de adversários, lotaram o palco das autoridades durante o velório.
Ao aeroporto do Recife, chegaram 63 aviões com convidados para o adeus a Campos.
Entre os políticos presentes, além de Dilma, Lula e Aécio, estavam a nova candidata a presidente pelo PSB, Marina Silva; o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin; o governador Agnelo Queiroz, do Distrito Federal; o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante; a ministra da Secretaria dos Direitos Humanos, Ideli Salvatti; o ministro do Esporte, Aldo Rebelo; o ex-ministro e candidato do PT ao governo paulista, Alexandre Padilha; o candidato a vice na chapa de Aécio Neves, senador Aloysio Nunes e o ministro do STJ Francisco Falcão.
Ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff cumprimentam os familiares de Eduardo Campos (Foto: Lucas Liausu/Globoesporte.com)O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o senador Aécio Neves e a presidente Dilma Rousseff cumprimentam os familiares de Eduardo Campos (Foto: Lucas Liausu/Globoesporte.com)

ANTT DIVULGA VÍDEO COM TRAÇADO DO CONTORNO DA BR-101 EM CAMPOS. PREVISÃO CONCLUSÃO É DE 3 ANOS


Do Blog de Roberto Moraes (aqui):

Traçado do contorno da BR-101 em Campos

Veja abaixo num vídeo de cerca de três minutos da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o novo traçado que a BR-101 terá em Campos, quando o contorno da área urbana for concluído, num prazo de três anos previsto pela Agência para a concessionária Autopista Fluminense, responsável pelas obras.

É oportuno relembrar que o trecho que vai desta nova interseção para o contorno em Ibitioca, passando pelas localidades de Ururaí e Tapera até Campos pelo Shopping estrada onde está a rodoviária intermunicipal e interestadual do município, passa a ser uma via estadual/municipal, portanto com nova responsabilidade de manutenção e adequação.

Certamente, também será alterada a localização do posto da Polícia Rodoviária Federal, hoje situado em frente à fazenda Lagamar, próximo à entrada da estrada (RJ-178/RJ-180) que liga Campos ao distrito de Dores de Macabu e ao município de Quissamã.

Assim, o município ganha uma nova fronteira de expansão urbana que deverá ocupada com interesses do setor imobiliário do município. Se somarmos este fato à expansão da fronteira em direção à RJ-216, Goytacazes, Baixa Grande e Farol de São Tomé. Mais, a fronteira também leste, em direção à SJB pela BR-356, pelas localidades de Martins Lage, Barcelos e Cajueiro, se observa um avançado processo de conurbação entre as áreas urbanizadas destas localizadas, com a urbanização central na sede do município em Campos.

Mais que nunca as perimetrais para dar acesso mais facilitado às extremidades destas fronteiras se tornam necessárias, para evitar o já complexo e adensado trânsito da área central, de ruas estreitas, que hoje já tem que dar conta de mais de 200 mil veículos licenciados (veja aqui).

A despeito das comunicações facilitadas pela internet, os tempos modernos exigem ampliados fluxos de pessoas entre os municípios regionais e da região metropolitana, o que aumenta enormemente a pressão sobre as vias urbanas.

Atualizaçao : o vídeo já tinha sido postado antes no Blog Ponto de Vista, de Christiano Abreu Barbosa (aqui)

BRINDES ENCONTRADOS NO CENTRO CULTURAL DE GAROTINHO AMEAÇAM CANDIDATURA

Do Blog Estou procurando o que fazer... (aqui)

CANDIDATURA DE GAROTINHO SOB AMEAÇA

Para TRE e especialista, apreensão de material irregular coloca em risco campanha de Garotinho

O Dia on-line
STEPHANIE TONDO
Rio - O material apreendido pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) na última sexta-feira, no Centro Cultural Anthony Garotinho, em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, pode representar um risco à candidatura do político ao cargo de governador do estado. No local, foram encontradas fraldas, fichas de grávidas com as datas previstas dos partos, calendários com fotos de Garotinho, além de material de campanha eleitoral. O TRE-RJ considerou a situação irregular, mas agora cabe ao Ministério Público Eleitoral (MPE) propor a ação contra o candidato.
Procurada, a assessoria de imprensa do tribunal informou que não é permitida a propaganda política em locais de “uso comum”, como centros culturais, lojas e hospitais, por exemplo. “Além disso, candidatos não podem distribuir brindes e existem indícios de distribuição de fraldas, enxovais, entre outros itens, como parece demonstrar um caderno de anotações e fichas de cadastro. Entretanto, é preciso deixar claro que é o MPE quem vai ajuizar a ação”, esclareceu o TRE-RJ.


Garotinho fez carreata em Maricá, mas evitou falar sobre o assunto. Vai aguardar posição dos advogados
Foto:  Divulgação

Advogado e professor de Direito Eleitoral da Escola de Magistratura do Estado do Rio (Emerj), Luiz Paulo Viveiros de Castro explica que qualquer tipo de doação com caráter eleitoral é proibida. “É considerado compra de voto. Em outro momento, a doação de fraldas, por exemplo, não teria problema algum, mas estamos em época de eleições”, diz.
Para ele, outro problema grave é o fato de o material de campanha estar em um centro cultural e social. “Se ficar provado que se trata de propaganda política, o Ministério Público pode fazer uma representação pedindo a perda de registro da candidatura do político”, afirma.
Na tarde de ontem, Garotinho esteve em carreata no município de Maricá, como parte de sua campanha eleitoral, mas não se pronunciou sobre a questão das apreensões. A assessoria de imprensa do político informou que ele está esperando a análise dos advogados para falar sobre o assunto.
Julgamento das irregularidades na campanha deve ser demorado
Segundo a Cartilha do Candidato, elaborada pelo TRE-RJ para as eleições deste ano, as consequências para a tentativa de troca de voto por dinheiro, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens materiais vão desde reclusão de até quatro anos a multa e cassação do registro profissional ou do diploma, além de declaração de inelegibilidade do candidato. Porém, o processo de julgamento das irregularidades pode ser bastante demorado.
No caso de Garotinho, segundo a assessoria do tribunal, em primeiro lugar o MPE deverá avaliar se há risco para a sociedade nas atividades desenvolvidas no centro cultural. Se o procurador regional eleitoral entender que havia mesmo irregularidades, o MPE ajuizará a ação, informando em que leis e artigos se baseia para as acusações.
O processo, então, vai a um juiz relator do TRE-RJ, que notifica o candidato. Depois, caso o juiz entenda que há provas suficientes e o candidato exerceu seu direito a ampla defesa, o processo é enviado ao MPE, que apresenta o parecer. O processo, então, volta ao juiz, que dá o voto. Por fim, o caso é submetido ao colegiado do TRE-RJ, que decide o julgamento.


Fichas de grávidas e folhetos estavam entre o material apreendido
Foto:  divulgação / TRE-RJ

sábado, 16 de agosto de 2014

RESOLVAM A BUROCRACIA MAS NÃO DEIXEM A ORQUESTRA MORRER!

Aí está a Orquestra Sinfônica Municipal de Campos que a insensibilidade dos gestores da "cultura" do município querem destruir. Alegam (veja nota abaixo, publicada em meia página do jornal O Diário de hoje) que a ONG Orquestrando a Vida não prestou contas das últimas seis parcelas e, por isso, o convênio não foi renovado. A ONG, também em nota, desmente (veja abaixo publicação do Blog de Suzy Monteiro).
Se os gestores públicos tivessem a mesma preocupação, o mesmo rigor no trato com empreiteiras e fornecedores, que recebem milhões através de contratos nebulosos e cheios de aditivos, certaria sobraria mais recursos para educação, cultura, saúde ...
Há uma impasse evidente que precisa ser resolvido.
Portanto, pelo alcance social do projeto e a importância cultural para a cidade, é bom que os dirigentes da ONG, os procuradores e gestores da Cultura se sentem à mesa para resolver o impasse e não privar o município de sua bela Orquestra Sinfônica e seu Coro.
Bom senso, minha gente, porque nem tudo nesse vida se resume a eleição, voto e as benesses consequentes.



Orquestrando afirma que entregou documentos à prefeitura

Em resposta à nota da Prefeitura de Campos, divulgada ontem aqui, a ONG Orquestrando a Vida divulgou outra nota afirmando que entregou TODA DOCUMENTAÇÃO solicitada pelo Poder Público Municipal. Inclusive, mostra número de protocolos e processos. Leia abaixo:
Orquestrando a Vida
Em resposta a Superintendência Administrativa e Financeira da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima e a toda a sociedade campista, vimos, por meio desta nota a imprensa, esclarecer a respeito da relação entre a ONG Orquestrando a Vida e a Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima para administração dos corpos artísticos estáveis, a saber, Orquestra Sinfônica Municipal e Coro Municipal.
O convênio firmado com a Orquestrando a Vida para ADMINISTRAR a Orquestra e Coro Municipais, projetos de campanha de governo da atual prefeita, teve seus valores de repasses gastos única e exclusivamente em impostos, encargos sociais, salários e etc, cumprindo assim todo o plano de trabalho solicitado pela Prefeitura Municipal de Campos, através da Fundação Trianon e posteriormente, Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima.
O Convênio n. 002/2012 foi aditivado 60 (sessenta) dias após do dia 31 (trinta e hum) de dezembro de 2013 para que a ONG Orquestrando a Vida prestasse contas das últimas quatro parcelas recebidas do convênio 002/2012. Este convênio foi encerrado em Dezembro/2013, ocasionando a demissão dos músicos.
A última parcela recebida pela Orquestrando a Vida relacionado a este convênio, foi referente ao mês de dezembro de 2013 e o aditivo do convênio pós sessenta dias não teve nenhum valor de recebimento ou repasse financeiro à Instituição, fato este que pode ser comprovado com os extratos bancários da mesma.
Vale ressaltar que, por se tratar de um convênio com o objetivo especifico de administrar os corpos artísticos estáveis da prefeitura municipal, a ONG Orquestrando a Vida esteve durante o período de Junho/2012 a Dezembro/2013,  na qualidade de intermediadora para o cumprimento das atividades solicitadas, a saber, realização de concertos e atividades artísticas com os referidos grupos, bem como a preparação para os mesmos, não se prestando a nenhuma atividade extra Plano de Trabalho previsto.
Foi solicitado pela Superintendência Administrativa e Financeira da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, durante esse interim, um novo Projeto para o ano seguinte com Orçamento, Plano de Trabalho e Cronograma de concertos e espetáculos. Tal projeto foi apresentado nos dias vinte e três de dezembro de 2013, protocolado por meio de um Ofício enviado pela Orquestrando a Vida a Superintendência Administrativa e Financeira bem como o Gabinete da Presidência da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima visando a renovação do convênio anterior e manutenção das atividades em 2014.
A Orquestrando a Vida passou todo o mês de Janeiro e Fevereiro de 2014 entregando documentos na Controladoria do Município, bem como sua Auditoria. Foram entregues todos os documentos necessários em virtude dos repasses feitos e, ainda, os que nos foram solicitados pós-conclusão da entrega.
Outro fator que reitera a idoneidade da Orquestrando a Vida em relação as prestações de contas necessárias, refere-se a  solicitado feita pela Instituição para a qualificação como Organização Social de acordo com a Lei Municipal n. 8.405/13 e decreto n. 276/13. Tal pedido foi feito no mês de maio de 2014,protocolado e recebido na Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima com todos os documentos necessários para tal (certidões, Estatuto e etc). O pedido tramitou por meio do processo administrativo n. 2014.115.003959-3-PA e nos dias vinte e sete de junho de 2014, a Procuradoria Geral do Município, por meio do seu Procurador Geral, teve o seguinte ato decisório: “Considerando a manifestação técnica  da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima nos autos do processo administrativo n. 2014.115.003959-3-PA, na qual atesta a conformidade da situação do Estatuto Social da associação civil Orquestrando a Vida – ORAVI, CNPJ n. 06.988.672/0001-33, com as exigências constantes na Lei n. 8.405/13 e com o Decreto n. 276/13, além destas através de documentação pertinente. RESOLVE, atendido todos os requisitos indispensáveis conforme legislação vigente, deferir o pedido de qualificação como Organização Social no âmbito do Município de Campos dos Goytacazes da associação civil Orquestrando a Vida – ORAVI.”
Acreditando na competência e na seriedade daqueles que avaliaram as documentações e informações desta instituição para a obtenção de tal qualificação,  entendemos que uma Instituição não pode ter tal “título” caso não esteja com suas documentações em dia e/ou não esteja com suas contas ou prestação de contas de convênios ou contratos anteriores devidamente prestados.
Sentimos a necessidade de vir a público respondendo tal NOTA, pela necessidade de esclarecer fatos.  Estamos à disposição no endereço da Rua Baronesa da Lagoa Dourada, 147, Centro, Campos dos Goytacazes, com toda documentação que comprovam tais argumentações.
A ONG Orquestrando a Vida tem mantido suas atividades, mesmo com muitas dificuldades, graças a dois grandes fatores: as doações de pessoas que entendem a natureza e importância deste projeto para a sociedade e ao trabalho voluntário daqueles que integram seu corpo docente, uma vez que se destina a realização de atividades educacionais utilizando a música como eficiente ferramenta de trabalho, porém, no decorrer dos últimos sete meses e na busca incansável por apoios, dívidas vem sendo contraídas e se torna insustentável a manutenção de suas atividades.

TOCAR E LUTAR