sábado, 15 de fevereiro de 2014

FALA CORINGA

Clayton Carlos Silbernagel, 24 anos, conhecido por se fantasiar de Coringa nas manifestações no Rio de Janeiro, disse na edição de hoje ( página 4) do jornal O Dia, que "o deputado Anthony Garotinho (PR) pagou R $ 1.200, 00 para que bombeiros e manifestantes profissionais acampassem em frente à casa do governador Sergio Cabral.
Disse mais:
_ pessoas ligadas ao PR me ofereceram R $ 400 para aderir a manifestações".
O ativista não deu nomes das "pessoas", e segundo o jornal, o deputado não quis falar com a reportagem.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

VERÃO DA GASTANÇA: CONFIRA OS CACHÊS DO FINAL DESTA SEMANA E DA OUTRA, JÁ PAGOS.



Veja abaixo os valores dos cachês pagos pela Prefeitura de Campos aos artistas contratados para apresentações neste final de semana e no próximo. São informações garimpadas no portal de transparência da PMCG  (aqui)e o único objetivo da postagem é informar. Ressalvando que o pagamento antecipado é prática no show business:


DANIEL - sábado , 15/02 - Aldeia do Sol- Farol de São Thomé - R$149.600, 00
Nf-E 110, de 04/02/14 emitida por CAMILO PRODUÇÕES ARTISTICAS LTda.
Paga em 11/02/14 - processo 20140190000790 ordem bancária 2014 OB01563

TONY ALLYSON (cantor católico) - 14/02 - Aldeia do Sol R$ 29.400, 00
NF-e 19, de 28.01.14 emitida por Marca da Vitória Prod. E Eventos Ltda.
Paga em 11/02 - processo 20140190000776 ordem bancária 2014OB01566

FERNANDA ABREU- sexta-feira, 14/02- Lagamar - R$ 34.740, 00
NF-E 65, 05/02/14, emitida por Garota Sangue bom prod. Art, ed. Musicais Ltda.
Paga em 06/02 processo 20140190000988 ordem bancária 2014OB01366

Para a próxima semana:

CIDADE NEGRA - quinta-feira, 19/02 - Tenda Cultural (Farol) - R$ 46.750,00
NF-E 183, de 29.01.14 - PUBLIC ACAO DIVULGACAO E PRODUCAO LTDA
paga em 11/02 - processo - 20140190000751 Ordem Bancária - 2014OB01560



JERRY ADRIANI - sábado, 22/02 - Clube da 3ª Idade (Farol) - R$ 19.190,00
NF-E 180 de 03/02/2014 - ROSSET PRODUCOES ARTIST.E CULTURAIS LTDA EPP
Paga em 11/02/2014 - processo 20140190000834 Ordem bancária 2014OB01558

THIAGUINHO - sábado, 22/02 - Aldeia do Sol - Farol - R$ 109.862,50 (*)
NF-E 349 DE 04.02.14 - INOVASHOW PRODUCOES E PUBLICIDADE LTDA
paga em 11/02/14 - processo 20140190000970 Ordem bancária 2014OB01613

Enquanto isso, já começam a ser registrados alguns pagamentos de sonorização e  trios elétricos, porém sem informações sobre aos períodos a que se referem os pagamentos. Veja abaixo alguns exemplos:


Sonorização - NF E 163, de  06.02.14         R$ 71.656,97
FUSAO AUDIO E CENA LTDA
paga em 11/02/14 processo 20120190004975  Ordem Bancária 2014OB01606


Trio elétrico GP - NF-E 101, de 06.02.14  R$ 56.448,00
ECON CAMPOS CONSTRUCOES E SERVICOS LTDA.
paga em 11/02/14 - processo 20130190003485 Ordem Bancária 2014OB01591

ATUALIZAÇÃO: No dia 20/02/2014, antevéspera do show, foi paga nova fatura, a NF-E 350, emitida no mesmo 04/02/2014 pela mesma empresa e no mesmo valor e paga pela Ordem Bancária 2014OB02214 e o mesmo processo 20140190000970. Ou seja, o show de Thiaguinho não custou os R$ 109.862,50  e sim R$ 219.725,00


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

EX-MINISTRA DO STF É "PLANO B" DE AÉCIO PARA O GOVERNO DO RIO

Da Veja on line (aqui):

13/02/2014
às 17:19 

EXCLUSIVO: Se Bernardinho não topar ser candidato, a ministra Ellen Gracie é o plano B de Aécio Neves para o governo do Rio

Ex-técnico da seleção de vôlei, Berbardinho e a ex-ministra do STF, Ellen Gracie (Foto: Sérgio Dutti)
Se Bernardinho não topar concorrer ao Palácio Guanabara, os tucanos já tem um ploano B: e a ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Ellen Gracie (Fotos: Sérgio Dutti)


Muito pressionado por uma intensa patrulha petista, que lhe vem cobrindo de ofensas pelas redes sociais, mas sobretudo diante da reação negativa da família, o campeoníssimo técnico da seleção brasileira de vôlei, Bernardinho, deverá decidir nos próximos dias se topa ou não ser candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PSDB.
Se Bernardinho não se dispuser a concorrer, deve concorrer como candidata tucana a ministra aposentada do Supremo Tribunal Ellen Gracie, primeira mulher a chegar à corte na história da República e a primeira mulher a presidir o principal tribunal do país.
Bernardinho se filiou ao partido dos tucanos a convite do presidenciável Aécio Neves, sendo em seguida recepcionado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
A ministra Ellen Gracie também se filiou sem estardalhaço ao PSDB a tempo de concorrer, eventualmente, às eleições de outubro próximo, e, tal como Bernardinho, a convite de Aécio.

O COELHO E A TARTARUGA

Do Blog Estou Procurando... (aqui):

Garotinho antecipa ataque e Rosinha retarda sentimento de pesar



Mais uma vez o coronel bolinha é avisado de que estão tentando armar contra ele. Ontem em seu blog(aqui )ele divulgou que recebeu mais um daqueles telefonemas:" um amigo me telefonou e avisou que Cabral e a Globo estavam tentando armar uma farsa para dizer que o autor do disparo do rojão teria alguma ligação com PR, obviamente com o intuito de me atingir.” O deputado se refere ao artefato que atingiu o cinegrafista da rede Bandeirante no dia 6 de fevereiro e que faleceu no último dia 10(aqui).

Se o deputado é rápido como um coelho e chega antes do fato, a esposa se comporta como uma tartaruga. Somente ontem, dois dias após a morte e mais de uma semana do ocorrido com seu ex- companheiro de trabalho é que a prefeita Rosinha Garotinho, ex- apresentadora de um programa na Bandeirantes foi manifestar sua tristeza pela morte do cinegrafista em sua página no Facebook,  . Das duas uma: ou Rosinha estava muito abatida que não teve condições de escrever, embora tivesse até participado de reunião política, onde a única emoção exposta foi a ira, ou sua postagem foi apenas um gancho, uma espécie de álibi a ser explorado pelo marido, que fez questão de citar a ligação pessoal de Rosinha com o cinegrafista Santiago.

PACIENTES NO CHÃO: O QUE NO RIO É PROBLEMA, EM CAMPOS É SOLUÇÃO

Do Blog do Bastos (aqui):

Garotinho mostra paciente no chão de hospital e desabafa

Reprodução – O Globo
Em seu blog, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) reproduziu uma matéria do jornal “O Globo” que mostra uma paciente sendo atendida no chão do hospital Salgado Filho, no Rio de Janeiro. Segundo o deputado, que atacou os adversários, trata-se de “descaso com a vida humana”. “Paes e Cabral somam forças destruindo os hospitais municipais e estaduais. Para eles saúde é apenas para fazerem negociatas, como acontece nas UPAs e Clínicas da Família, onde não há médicos. Não é à toa que o Estado do Rio de Janeiro é onde os planos de saúde mais cresceram no ano passado. Os grupos de medicina privada agradecem a força de Paes e Cabral”, desabafou.
Enquanto isso, em Campos — Na cidade governada pela esposa de Garotinho, as cenas de pacientes sendo atendidos no chão não causou a mesma reação no combativo parlamentar. No dia 23 de janeiro (aqui) um cidadão mostrou a situação precária do hospital Ferreira Machado. De acordo com um senhor que fez as imagens dos pacientes no chão, funcionários reclamavam do material, dos medicamentos, dos equipamentos e da estrutura física da unidade.
Na ocasião, dois aliados de Garotinho ainda disseram o seguinte em um programa de rádio (aqui): “É melhor o chão do hospital do que o chão da rua”. 
Reprodução - G1
Reprodução – G1

STF JULGOU HOJE AGRAVO EM AÇÃO QUE GAROTINHO GARANTE QUE NÃO TEM NA JUSTIÇA



Do Portal do STF (aqui):

Quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014
 
Acolhido recurso em processo por calúnia e difamação contra Anthony Garotinho

O Supremo Tribunal Federal (STF) deu provimento a recurso apresentado pelo ex-governador do Rio de Janeiro e atual deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ), acusado da prática dos crimes de calúnia e difamação em queixa-crime apresentada pelo empresário Hiroshi Matsuayama. Nos embargos de declaração apresentados no Inquérito 3228, a defesa do parlamentar questionava a legitimidade do autor da ação.
O relator do caso, ministro Marco Aurélio, deu provimento aos embargos, sem efeito modificativo, para explicitar posição quanto à legitimidade do autor da ação. No caso, o ex-governador é processado por acusações feitas em seu blog quanto a empresas de propriedade do empresário, em que relata supostas irregularidades em contratos públicos.
Segundo o relator, a legitimidade se justifica porque foi mencionado no texto publicado na internet não só o nome das empresas como o nome do próprio autor da ação, citado como proprietário.
A decisão foi tomada por unanimidade. Declararam-se impedidos os ministros Luiz Fux e Roberto Barroso.
FT/AD
Leia mais:
9/5/2013 – Plenário autoriza abertura de ação penal contra Anthony Garotinho
Acompanhe aqui outro processo em que Garotinho e a prefeita Rosinha são investigados por Crimes Praticados por Funcionários Públicos Contra a Administração em Geral | Peculato

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

ROSINHA IRRITA-SE MAS NÃO EXPLICA-SE

                                                                                    Foto: Página do facebook do deputado Geraldo Pudim


Pelo visto, e não se esperava nada diverso, não passou de uma bravatinha o discurso da prefeita Rosinha sobre instalar uma CPI na Câmara para investigar os gastos com shows nos últimos governos, incluindo o que ela finge ser a chefe.
Incomodada com as críticas que vem recebendo por torrar alguns milhões no projeto Verão da Família, enquanto doentes são — e quando são — atendidos nos corredores do Ferreira Machado e Hospital de Guarus, Rosinha se deixou levar pelos aplausos generosos da militância de contracheque e, como quem dá ordem a um subordinado, "sugeriu" ao presidente da Câmara que abrisse uma CPI para apurar os gastos com shows contratados pela "cachorrada"  dos governos anteriores.
O ambiente não poderia ser melhor. Era uma reunião de campanha extemporanêa do "companheiro" Pudim e os arroubos da prefeita não sairiam daquele encontro se não fosse divulgada pelo Blog do jornalista Alexandre Bastos (aqui). O pecado de Rosinha, além da linguagem imprópria, foi atingir muitos integrantes da matilha ofendida que estavam na claque. Afinal, muitos assessores dos governos Mocaiber/Arnaldo são peças importantes neste governo, inclusive com atuação na controversa área que é objeto da irritação da prefeita.
Estumada pela militância do DAS no crachá, Rosinha foi além e disse que, como já fizera antes,demitiria quem fizesse algo errado. Sempre direta, atacou: “Se tem roubalheira eu mando embora. Já fiz isso outras vezes”.
Como não deu nomes, deixou mal todos os que foram demitidos tanto em seus cinco anos como prefeita quando nos quatro como governadora. E ainda ficou de cúmplice de uma lista inexistente. Mas, como não é a "roubalheira", nem a "cachorrada" e muito menos a CPI a razão da irritação da prefeita, no final da tarde de hoje coube o bom senso ao líder do governo na Câmara, vereador Paulo Hirano, tentar reparar deslize de Rosinha. Segundo o Blog Opiniões, de Aluysio Abreu Barbosa (aqui), "o líder da situação se informou sobre o que quis dizer a prefeita, dois dias atrás, quanto à contratação de shows nos governos anteriores. Hirano afirmou que não Rosinha não teria sugerido, nem será proposta uma nova CPI".
Ficou, pois, o dito pelo não dito.
 O que ninguém vem a público explicar é:

1) Aluguel de banheiros químicos - R$ 651.500,00   (aqui)
2) Cachês de shows em janeiro e primeira semana de fevereiro - cerca de R$ 1,5 milhão  (aqui)(aqui), (aqui)
3) Aluguel de palcos - R$ 1.086.056,00 (aqui)
4) Buffet para camarins - R$ 260 mil (aqui)
5) Show de MMA - R$ 368 mil (aqui)
E ainda faltam os valores pagos aos trios elétricos, sonorização, telões ....

A TRISTE SINA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Da Carta Capital (aqui) por recomendação do Cléber Tinoco, em sua página no facebook:

Governo

Fantasmas rondam eleição no Rio de Janeiro

Desgaste de Sérgio Cabral abre vácuo para velhas figuras protagonizarem a disputa pelo Palácio Guanabara
por Marsílea Gombata  
publicado 12/02/2014 05:58,  
última modificação 12/02/2014 09:31
Renato Araújo / ABr
garotinho
Anthony Garotinho, do PR, na Câmara dos Deputados em Brasília
Quem pensou que as eleições de 2014 poderiam trazer renovação à política fluminense e tirar de cena figuras como o ex-governador Anthony Garotinho (PR), o ex-prefeito Cesar Maia (DEM) e o ministro da Pesca, Marcelo Crivella (PRB), se enganou. Os nomes do passado perigam voltar e, dependendo do resultado da eleição para governador neste ano, deixar de ser pesadelo para se tornar realidade.
Pesquisas recentes indicam que, se a eleição fosse hoje, Garotinho e Crivella disputariam de forma acirrada o posto de governador no Palácio Guanabara.
Segundo o Datafolha de dezembro de 2013, enquanto o ex-governador (1999-2002) e deputado federal aparece com 21% das intenções de voto, Crivella, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, aparece em segundo lugar, com 15%, ao lado do senador e ex-prefeito de Nova Iguaçu Lindbergh Farias (PT). Em terceiro viria o ex-prefeito Cesar Maia com 11%, e apenas em quinto lugar viria Luiz Fernando Pezão (PMDB), vice-governador e correligionário de Sérgio Cabral, com 5% das intenções de voto. O ranking confirma o cenário desenhado pelo Ibope semanas antes, com Crivella em primeiro lugar com 16%; Garotinho com 13%; Lindbergh, 11%; Cesar Maia, 5%; e Pezão, 4%.
O aparente bom desempenho do ex-governador e do ministro da Pesca diante de uma colocação nada favorável para o candidato governista é, segundo especialistas ouvidos por CartaCapital, reflexo de um vácuo deixado pela administração atual de Cabral. Hoje, o peemedebista aparece distante do político que há quatro anos venceu no primeiro turno com mais de 66% dos votos. À época, lembra o professor de teoria política da PUC-Rio Antônio Carlos Alkmim dos Reis, o governador conseguiu um inédito alinhamento nas três esferas - governo federal, estado e prefeitura - em aliança uníssona.
“Além de representar uma transição, que começa no brizolismo e passa pelo Garotinho, Cabral representou algo novo com a união das três forças políticas do Estado, com apoio do PT nacional, do PMDB regional e do próprio prefeito Eduardo Paes”, lembra. “Mas isso se corroeu, e está posta uma situação difícil para Cabral se recompor e se colocar nessa eleição. E é nesse vácuo que ganham força todos esses nomes antigos.” Assim, Pezão, que poderia ser o fator novidade na disputa, aparece já desfavorecido pela imagem do governador. “Seu vice, que vem do interior e foi considerado um bom administrador de modo geral, está naufragando com a figura de Cabral.”
Dentro as inúmeras controvérsias que marcaram a sua administração, Cabral tem na resposta à pressão das manifestações populares de junho do ano passado uma fonte de problemas. Em julho apenas 12% dos moradores do Rio de janeiro consideravam seu governo bom ou ótimo, segundo pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Depois das manifestações, marcadas pela violência da Polícia Militar fluminense, a campanha “Fora Cabral” tomou corpo nas ruas. “As candidaturas que pareciam óbvias em termos de êxito saíram chamuscadas dos episódios de rua do ano passado”, avalia Alessandra Aldé, cientista política e professora de comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). “Surgiu, portanto, um vácuo.”
Mesmo que tenha lutado para conseguir o apoio de legendas como o PSD (com o convite a Indio da Costa para a Secretaria de Meio Ambiente), o Solidariedade (com Pedro Fernandes na Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos), e o PDT (com Clarissa Rocha Lupi, filha de Carlos Lupi, na Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio), Cabral não conta com o respaldo de caciques como Garotinho. Além disso, enquanto o ex-governador mantém forte eleitorado nos subúrbios e no norte do estado, Cesar Maia é popular na capital; Crivella vai bem nas regiões menos favorecidas socioeconomicamente; e Lindbergh na cidade em que foi prefeito na Baixada Fluminense, Pezão tem dificuldade de angariar votos com o apoio de Cabral.
Não é demais lembrar ainda que as opções à mesa para o eleitorado carioca estão envoltas em controversas. Lindbergh é réu em processo que corre no Supremo Tribunal Federal, assim como Garotinho, condenado por formação de quadrilha, corrupção e lavagem de bens ao lado do ex-deputado Álvaro Lins. O nome de Crivella também ficou marcado negativamente. Em 2008, dois militares do Exército que faziam a segurança das obras do projeto Cimento Social, mantido pelo ministro, sobrinho do bispo Edir Macedo, no Morro da Providência, foram acusados de entregar três jovens moradores a traficantes do Morro da Mineira, de facção rival à da Providência na época.
“Essa eleição será o imprevisível dentro do previsível”, observa Alkmim. “E o que vai dificultar ainda mais esse prognóstico é o impacto que as manifestações vão ter. Porque elas já traçaram um caminho, e suas consequências serão inevitáveis.”

POLÍCIA AGORA QUER CHEGAR NOS ALICIADORES...

Da Veja on Line (aqui):

protestos

Polícia investiga financiadores de Black Blocs

Delegado afirma que inquérito sobre morte de Santiago Andrade está concluído. Caio Silva de Souza não confessou à polícia, mas admitiu à TV Globo ter acionado o rojão que matou o cinegrafista. Outras investigações em curso têm como alvo quem sustenta ações criminosas

Daniel Haidar, do Rio de Janeiro
Caio Silva de Souza foi preso na Bahia
Caio Silva de Souza foi preso na Bahia (Reprodução/TV)
A prisão e o indiciamento dos dois acusados de matar o cinegrafista Santiago Ilídio Andrade pode levar a Polícia Civil a identificar o mecanismo que sustenta e financia ações terroristas e ataques de mascarados em manifestações. Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, o chefe de Polícia Civil, Fernando Veloso, e o delegado titular da 17ª DP (São Cristóvão), Maurício Luciano, afirmaram que a investigação da morte de Andrade está concluída, e que outros inquéritos, em seguida, tratarão das conexões do grupo e de quem financia e alicia jovens para esse tipo de ação. Os dois delegados revelaram detalhes da prisão de Caio Silva de Souza, identificado como o homem que acendeu o rojão que matou o cinegrafista.
“O inquérito está acabado. Vamos juntar peças técnicas e, na sexta-feira, os réus serão encaminhados ao judiciário”, disse Luciano. Também está preso e indiciado o tatuador Rafael Raposo Barbosa, que confessou ter passado o artefato explosivo para Souza. “Posteriormente vamos investigar outras questões, como financiamento, outros crimes ligados às manifestações e quem alicia”, afirmou o delegado.
Segundo Luciano, Souza não confessou. No entanto, em uma imagem exibida pela TV Globo, afirma que acendeu o rojão que vitimou Andrade. Oficialmente, Souza optou por só falar em juízo e não deu declarações sobre o crime. Ele não ofereceu resistência à prisão.
O advogado Jonas Tadeu Nunes afirmou, em entrevista à rádio Jovem Pan, pela manhã, que tem informações de que Souza, assim como outros jovens que atuam mascarados em protestos, são “aliciados”. “Esses jovens… Esse Caio, por exemplo, é miserável. Esses jovens são aliciados por grupos. Eles recebem até uma espécie de ajuda financeira, de mesada, para participar dessas manifestações, com o intuito de terrorismo social”, disse, sem dar detalhes sobre o aliciamento.

Leia a íntegra da entrevista à Jovem Pan.

“São jovens de preferência revoltados, que têm uma certa ideologia, pobres, são aliciados para participar das manifestações. São jovens que não têm dinheiro para comprar máscaras, não tem dinheiro para comprar fogos", disse. Nunes cita "diretórios de partidos", mas não revela quais são. “Sim, são agrupamentos, movimentos… Tem até diretórios [de partidos políticos], segundo informações que eu tenho. Eu não posso divulgar porque tenho que preservar vidas. É papel da imprensa, da Polícia Federal, investigar diretórios regionais de partidos, investigar esses movimentos sociais, que aliciam esses jovens, que patrocinam, que fomentam financeiramente essas manifestações", afirmou.
Prisão - A captura foi possível, segundo os delegados, a partir da ação do advogado Jonas Tadeu Nunes, que também havia levado à Polícia Civil a identificação do acusado. Souza pretendia fugir para a casa dos avós paternos, no noroeste do Ceará, na cidade de Ipu. A partir de contatos telefônicos de Nunes e da namorada do rapaz, segundo contou o advogado, Souza foi convencido a interromper a viagem e se hospedar em Feira de Santana.
“O destino inicial dele era Ipu. Eu, o advogado e a namorada fomos até Feira de Santana, onde ele estava. A namorada o encontrou. Ele estava extremamente assustado, faminto, sem dormir. Depois de uma conversa dela com ele, me apresentei como delegado responsável pelo caso, disse que os direitos dele estavam garantidos. Chegaram as equipes da Polícia Civil do Rio e foi feita a transferência, com apoio logístico da Polícia Civil da Bahia”, contou Luciano.

ALICIADORES PAGAVAM R$ 150,00 POR CADA PARTICIPAÇÃO EM MANIFESTAÇÃO

O advogado de Caio Silva de Silva, preso ontem e autor confesso de ter acendido o rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade, da Band, está neste momento dando entrevista ao vivo, pelo telefone à Globonews. Ele confirmou que Caio recebida cerca de R$ 150,00 para participar das manifestações além de receber acessórios como máscaras de gás. Caio, segundo o advogado, é conhecido dos estagiários de seu escritório e que tem uma "situação financeira miserável".
Segundo o advogado, a polícia precisa investigar "vereadores, deputados, não só do Rio, mas de outros estados para saber quem alicia os jovens para participar das manifestações".
 A entrevista continua....

CAIO E FÁBIO RECEBIAM DINHEIRO PARA PARTICIPAR DAS MANIFESTAÇÕES, DIZ ADVOGADO

12/02/2014 12h47 - Atualizado em 12/02/2014 13h13

'Miserável', Caio recebia dinheiro para ir a protestos no Rio, diz advogado

'Ele sempre foi aliciado, sempre recebeu dinheiro', afirmou Jonas Tadeu.
No entanto, Tadeu garantiu não saber 'de onde vem o fomento financeiro'.

Do G1 Rio
159 comentários

O advogado Jonas Tadeu Nunes, que defende Caio Silva de Souza e Fábio Raposo (suspeitos de envolvimento na morte do cinegrafista Santiago Andrade), disse nesta quarta-feira (12) na Cidade da Polícia que alguns manifestantes recebiam dinheiro de organizações — que não foram reveladas — para irem aos protestos e convocarem outros jovens às manifestações no Rio de Janeiro, dentre eles o próprio Caio.
Ainda segundo Jonas, Caio recebia um salário mínimo e grande parte do dinheiro seria utilizado para pagar o aluguel da casa da mãe. Embora tenha dito que isto não eximiria a culpa do rapaz, relacionou a condição "miserável" com o crime.
"Assim que estive com o pai do Caio, vi a situação de miséria que ele vive. Me deu uma tristeza muito grande. Esses jovens são aliciados, recebem fomentos financeiros de organismos que organizam estes protestos com o objetivo de desarticular o governo, em vez de fazer uma oposição correta. Tem que ir atrás das pessoas que aliciam outros jovens. Eles desgraçaram a família de outros jovens e do Santiago", disse o advogado, sem se aprofundar em quem seriam os responsáveis pelo suposto aliciamento.
Em entrevista a repórter Bette Lucchese, da TV Globo, Caio afirmou que costumava ir a manifestações. O advogado dele, entretanto, ponderou que o motivo seria a ajuda de custo supostamente recebida pelo rapaz. "Ele sempre foi aliciado, sempre recebeu dinheiro. Quanto mais páginas estes jovens abrirem nas redes sociais, quanto mais convocações tiver para outros jovens, eles são recompensados. Tem um fomento financeiro, mas não sei de onde vem.
Preso na manhã desta quarta-feira em Feira de Santana, Caio Silva de Souza admitiu à reportagem que acendeu o rojão durante a manifestação de quinta-feira (6). O suspeito chegou ao Rio às 8h42 desta quarta-feira (12) ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio. Na entrevista, ele disse que não sabia que o objeto era um rojão, e sim um "cabeção de nego".
Perguntado se acendeu junto com Fábio Raposo, ele balança a cabeça de forma positiva. Ele afirmou ainda que, depois da veiculação das imagens onde apareceria recebendo o rojão, teve medo de ser morto por "pessoas envolvidas nas manifestações".
'Namorada está desesperada', diz advogado
De acordo com o advogado Jonas Tadeu Nunes, a namorada de Caio foi a responsável por convencer o suspeito de se entregar a polícia. Ele estava foragido no Ceará e teria tido que vender o celular para comprar a passagem mais barata. Na rodoviária, Caio teria ainda pedido dinheiro para conseguir o valor completo da passagem. Desde a viagem, passou fome e sede e bebeu água na pia do hotel — tudo ainda de acordo com Tadeu.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

POLÍCIA DIVULGA NOVA FOTO DO SUSPEITO DE DISPARAR O ROJÃO QUE MATOU CINEGRAFISTA




Do G1:


A polícia divulgou duas fotos do suspeito de acender o rojão que atingiu e matou o cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Andrade. Caio tem 22 anos e, de acordo com a Secretaria de Saúde do Rio, trabalha como auxiliar de serviços gerais em uma empresa que presta serviço para o Hospital Rocha Faria, na Zona Oeste do Rio, como mostrou o Jornal Nacional.
Durante todo o dia, policiais fizeram buscas para prender Caio Silva de Souza. Segundo a polícia, a família dele mora na Baixada Fluminense. Os agentes estiveram em outros endereços, mas ele não foi encontrado - e já é considerado foragido.
O delegado que investiga o caso informou que a fotografia foi mostrada a Fabio Raposo. Ele, que está preso,  teria confirmado que o homem da foto é o mesmo que acendeu o explosivo. Teria contado também que conhecia Caio de outros protestos e que ele tem um perfil violento.
Prisão temporária
O mandado de prisão temporária dele  foi expedido na segunda-feira (10), no fim da noite.
No documento, a Justiça informa que o indiciado foi apontado como responsável por acender e posicionar o artefato que, detonado na direção do cinegrafista, causou a sua morte.

Íntegra da matéria aqui

DEPOIS DE O GLOBO, GAROTINHO RASGA A EDIÇÃO DE ÉPOCA DO PLENÁRIO DA CÂMARA

NAHIM E MOCAIBER RESPONDEM À "SUGESTÃO" DE ROSINHA PARA CRIAR A CPI DOS SHOWS


Do Blog Opiniões (aqui)

Nahim responde Rosinha: “Ela deveria se informar melhor sobre o seu próprio governo”

(Montagem de Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)
(Montagem de Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

“Ela está completamente equivocada. Melhor seria se informar sobre os fatos, ocorridos durante o seu próprio governo, antes de falar”. Foi o que disse hoje o ex-vereador Nelson Nahim (PSD), ao tomar ciência das declarações feitas ontem à noite pela prefeita Rosinha Garotinho (PR), que na tentativa de defender as críticas presentes sobre sua política cultural e de eventos, sobretudo na programação de verão do Farol, tentou revirar o passado, atribuindo ao cunhado uma má vontade quando era presidente da Câmara, em relação à CPI do Legislativo que, em 2009, investigou os atos da  Fundação Zumbi dos Palmares durante o governo Alexandre Mocaiber (PSB). Segundo o Blog do Bastos revelou aqui, disparou ontem a prefeita:
— Não tenho medo da verdade. Vamos mostrar a cachorrada que tinha no passado. Isso tudo já foi investigado, mas o presidente anterior do Legislativo não colocou para frente.
Citado, mesmo sem ser nomeado, Nahim deu nomes hoje em sua resposta:
— Foi tudo apurado. Todas as pessoas foram ouvidas. Tudo foi gravado. Tudo que os vereadores pediram, foi feito. Os relatórios finais, não só da CPI da Fundação Zumbi, mas também da Campos Luz, foram concluídos e entregues ao Ministério Público. Se Rosinha quiser, basta oficiar o presidente da Câmara, Edson Batista (PTB), para ter acesso a todos os arquivos. Aliás, deveria tê-lo feito, antes de vir a público falar o que não houve. Caso tenha se esquecido do que aconteceu em seu governo, de cabeça eu lembro os membros da CPI da Zumbi, presidida pelo vereador Kelinho (PR), relatada pelo vereador Albertinho (Pros, então PP), sendo ainda composta pelos vereadores Abdu Neme (PR, então PSB), Gil Viana (PR, então PSDC) e Rogério Matoso (PPS), único integrante da oposição.
Sobre a possibilidade de ter sua política de shows investigada, nos seis meses de 2010 nos quais assumiu interinamente a Prefeitura, na primeira das duas cassações de Rosinha, que ontem também propôs uma CPI para investigar os shows das gestões passadas, Nahim também se disse tranquilo:
—  Todo cidadão sabe que não troquei um só assessor no minha interinidade como prefeito. Todos foram mantidos, à exceção de Linda Mara (hoje vereadora pelo Pros), que saiu por vontade própria para acompanhar Rosinha. Se for investigar o ato de um secretário ou assessor, será o de um secretário ou assessor que estava e ainda está no governo Rosinha, incluindo a atual presidente da Fundação Jornalista Oswaldo Lima, Patrícia Cordeiro. Mas sou a favor de que se investigue mesmo, pois se desvios foram ou continuam sendo cometidos, e um prefeito não pode saber de todos, tem mesmo é que ser punido exemplarmente.

Mocaiber sobre ameaça de Rosinha com CPI dos Shows: “É sempre a mesma coisa”

(Montagem de Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)
(Montagem de Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

“É sempre a mesma coisa. Quando não têm como responder pelo presente, eles tentam atacar o passado”. Alvo costumeiro dos governistas para evitar responder as críticas à atual gestão municipal, já no segundo mandato de Rosinha Garotinho (PR), seu antecessor no cargo, o ex-prefeito Alexandre Mocaiber (PSB), disse estar com a “consciência tranquila” e não ter “nada a temer”, diante da ameaça feita ontem à noite pela prefeita de Campos, segundo divulgado aqui, no Blog do Bastos: “Aproveitando que o presidente da Câmara. Dr. Edson Batista está aqui, sugiro uma CPI dos Shows para levantar todos os gastos com shows nos governos passados. Não tenho medo da verdade. Vamos mostrar a cachorrada que tinha no passado”.
Na tentativa defender a amiga e presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), Patrícia Cordeiro, cujos valores pagos e prioridades administrativas na contratação de shows no Farol têm sido alvos constantes de questionamentos na mídia local (relembre aqui, aquiaqui, aqui e aqui), além de um pedido de informação do vereador Rafael Diniz (confira aqui), Rosinha atacou Mocaiber, que a apoiou em sua reeleição à Prefeitura em 2012, diante do completo silêncio sobre a questão por parte do seu marido, o deputado federal e pré-candidato a governador, Anthony Garotinho (PR), presente ontem ao evento também prestigiado por boa parte do rolo compressor governista na Câmara Municipal, visando apoiar a pré-candidatura de Geraldo Pudim (PR) a deputado estadual. Isto, enquanto no mesmo dia e horário, seus dois filhos, Wladimir e Clarissa Garotinho (ambos do PR) promoviam outro evento em Campos, mas para prestigiar  a pré-candidatura de Bruno Dauaire (PR), que briga pela chance de disputar com Pudim uma vaga na Alerj.

AUDIÊNCIA PÚBLICA DEBATE NESTA QUARTA-FEIRA OS SERVIÇOS DA AUTOPISTA


A Câmara de Vereadores de Campos realiza nesta quarta-feira, dia 12, às 15h, audiência pública para tratar da qualidade dos serviços prestados pela concessionária Autopista Fluminense na BR-101. Estarão presentes vereadores de vários municípios, representantes da Polícia Rodoviária Federal e de outros segmentos da sociedade civil de várias cidades da região.
Hoje, depois de 27 dias, a Autopista foi autorizada, por decisão do Tribunal de Justiça do RJ, a voltar a cobrar pedágio nas duas praças de cobrança no município de Campos. Uma decisão da 1ª Vara Cível de Campos tinha proibido a cobrança desde 14 de janeiro com a concessão de uma liminar numa ação civil pública movida pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.
Além disso, entra em vigor nesta mesma quarta-feira um reajuste de R$ 0.10 centavos na tarifa do pedágio, passando dos atuais R$ 3,30 para R$ 3,40 (carros de passeio).

20 MIL MÉDICOS MILITARES VÃO PODER TRABALHAR NO SUS


A exemplo do que ocorre com os médicos do serviço civil, os médicos das Forças Armadas agora poderão acumular dois cargos públicos para trabalhar no Sistema Único de Saúde (SUS). A garantia está prevista na Emenda Constitucional 77, promulgada em sessão do Congresso Nacional nesta terça-feira (11). Pelo texto, o exercício da atividade militar, no entanto, deverá prevalecer sobre as demais.
Durante a sessão, o presidente do Congresso e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), destacou que, com a promulgação da emenda, 20 mil profissionais do Exército, da Marinha e Aeronáutica poderão acumular outro cargo e aumentar a qualidade de atendimento na rede pública de saúde. “ A atual emenda não tem a pretensão de resolver toda a carência de médicos no pais, mas poderá representar um alívio”, completou Calheiros.
Em trocadilho com o programa do governo federal, o Mais Médicos, o senador disse também que, com a medida, o Congresso fez o que chamou de “muito mais médicos”.
Matéria na íntegra aqui na Agência Brasil.

ÉPOCA PUBLICA VERSÃO DE GAROTINHO SOBRE "SABOTAGEM"

Da Revista Época (edição on line - aqui):

Garotinho nega sabotagem política contra pacificação

HUDSON CORRÊA
10/02/2014 20h27 - Atualizado em 10/02/2014 20h30
O deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) (Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)

O deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ) negou, nesta segunda-feira (10), sabotar politicamente o projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) instaladas nas favelas cariocas. ÉPOCA publicou na edição desta semana uma reportagem sobre uma trama contra a pacificação, que incluiu produção de dossiês contra o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame. "O que chamam de sabotagem são as denúncias documentadas que venho fazendo há muito na tribuna da Câmara e publicadas no meu blog", afirmou o deputado em sua página na internet. Segundo ele, "as denúncias sobre os erros e falhas do projeto" não prejudicam a pacificação.
Os dossiês são produzidos num bunker ligado ao ex-delegado Álvaro Lins dos Santos. Condenado a 28 anos de prisão por formação de quadrilha armada, corrupção e lavagem de dinheiro, Lins foi chefe da Polícia Civil, entre 2000 e 2006, no governo de Garotinho e de Rosinha Matheus (PR-RJ). O deputado nega que o material venha do bunker situado no centro do Rio, na rua Senador Dantas. "Gostaria de saber quem trabalha nesse endereço e quem são os funcionários", afirmou Garotinho. Ele não respondeu quais relações mantém atualmente com Lins. Por sua vez, o ex-delegado disse que não produz dossiês.
Ainda segundo Garotinho, o governo Sérgio Cabral (PMDB) é o responsável pelo fracasso da UPPs. "Primeiro os bandidos do Rio não são presos, como aconteceu na Colômbia e em outros países, pelo contrário recebem aviso prévio para se mudarem temporariamente para outros lugares. Segundo: não existe ocupação social, aliás, Cabral extinguiu todos os programas sociais criados por mim", disse Garotinho.
"A reportagem insinua que eu tenho ligações com traficantes e ignora que os maiores traficantes do Brasil, inclusive Fernandinho Beira-Mar, o maior de todos, foram presos por mim", afirmou Garotinho. ÉPOCA não fez essa insinuação.

AUTOPISTA DERRUBA LIMINAR E VOLTA A COBRAR PEDÁGIO. E MAIS CARO.

A informação é do Blog Ponto de Vista, de Christiano Abreu Barbosa (aqui): a Autopista Fluminense conseguiu, hoje de manhã,  derrubar a liminar que tinha suspendido a cobrança de pedágio nas duas praças de cobrança no município de Campos.
A cobrança deverá voltar a ser feita ainda hoje e, amanhã, mais cara, ou seja, R $ 3, 40  por veículo de passeio conforme reajuste autorizado pela ANTT.

postado via celular.

POR FALAR EM GASTANÇA. ..

Para quem acha que a prefeita Rosinha gasta pouco com os cachês de artistas, veja essa:
A WORKING EMPREENDIMENTOS E SERVIÇOS LTDA. foi contratada para serviços de LOCAÇÃO, montagem, desmontagem de estruturas de palco.....por R $ 1.088.056, 00 por um período de 120 dias.
O extrato do contrato 001/2014 está no Diário Oficial de hoje - página 10:




SE ROSINHA QUER CPI QUE SE INSTALEM TODAS

Como uma boa aluna aplicada, a prefeita Rosinha tenta desviar o foco da discussão sobre os gastos com shows para o denuncismo barato. Mede os outros pela própria régua e tenta fazer com que tudo se resuma a suspeita de superfaturamento.
Pelo menos no que diz respeito  a este Blog, que desde sempre busca divulgar os valores gastos com os shows, o debate deve ser sobre prioridades.  Se gasta R$ 2 ou R $ 3 milhões para juntar gente na praia é de supor que não falta dinheiro para a saúde,  educação...E, diga-se de passagem, divulgação baseada no Diário Oficial. Será que a divulgação é que incomoda?
Segundo o Blog do jornalista Alexandre Bastos, a prefeita teria anunciado a CPI ontem à noite, durante reunião política,  aliás,  um extemporâneo evento de campanha.
 Criar uma CPI para provar inocência mesmo diante de nenhuma suspeita concreta é mais uma basófia típica desse garotismo atrasado.Mais inócuo ainda quando se dispõe de uma maioria fidelísssima no Legislativo. Contando com o apoio de 21 dos 25 vereadores é mais provável que o resultado da CPI seja uma indicação para canonização de alguém do que qualquer descoberta de eventuais desvios.
Que tal uma CPI também para investigar a GAP, seus fantasmas e a sucessora que não entrega as ambulâncias?
E a CPI da Expoente?
Que tal uma CPI  para deslindar os mistérios do programa da passagem a R$ 1, 00?


Postado  via celular e sem revisão.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

VEJA A DECISÃO DO TRF QUE MANTÉM A SUSPENSÃO DO PEDÁGIO

Desembargador Poul Erik Dyrlund


Tem 45 páginas a primeira derrota da Autopista Fluminense na Justiça Federal. É a decisão do vice-presidente do Tribunal Regional Federal (TRF), desembargador Poul Erik Dyrlund ao pedido de suspensão da liminar que proíbe, desde 14 de janeiro, a cobrança de pedágio nas duas praças de cobrança as instaladas no município de Campos, conforme divulgado mais cedo pelo Blog Ponto de Vista, de Christiano Abreu Barbosa, da Folha on Line (aqui).
Concedida originalmente na 1ª Vara Cìvel com o deslocamento de competência, a liminar que suspende a cobrança foi objeto de nova tentativa de reversão pela Autopista, desta vez na segunda instância da Justiça Federal, sem sucesso.
Abaixo, os últimos parágrafos da decisão do desembargador Dyrlund, no exercício da presidência da Corte, que do último dia 3 e só hoje foi divulgada:

A suspensão, como cediço, é medida excepcional, devendo sua aquilatação se restringir à certificação da lesão aos bens jurídicos tutelados, pela norma de regência, ou seja, a ordem, à saúde, à segurança, e a economia públicas, que se constituem em vertentes do interesse público, impondo-se, em qualquer caso a comprovação da grave ofensa ao mesmo, a par de que passe-se o truísmo, o periculum in mora, se acha incluso entre os valores tutelados pelo preceito normativo.
 Ocorre que, a meu juízo, há questão prévia intransponível, que obstaculiza o exame do meritum causae, traduzida em pressuposto processual de validez, qual seja, competência desta Corte Regional.
 Destarte, como cediço, a teor do acervo probatório, até o momento, o que subsiste como decisão fustigada, é a decisão do Egrégio Tribunal de Justiça, por sua Egrégia 24ª Câmara Civel, ausente qualquer decisum da Justiça Federal.
 Sinale-se, por oportuno, que o requerente, por óbvio, não resta desprotegido, nem impedido de usar a presente medida legal, todavia, perante outra esfera judicial; noutro eito, portanto, enquanto não houver manifestação da Justiça Federal, observados os verbetes sumulares de nºs 150, e 224, da Súmula do E. STJ, não há como se  dar trânsito ao pleiteado.
 Ante o exposto, não conheço do pedido de suspensão.

Intimem-se.

         Rio de Janeiro, 3 de fevereiro de 2014.

                                                      
POUL ERIK DYRLUND
VICE-PRESIDENTE


Para acompanhar o processo:

XXI - SUSPENSAO DE LIMINAR ( SL /1394 ) - AUTUADO EM 31.01.2014
PROC. ORIGINÁRIO Nº  00008537420148190014      JUSTIÇA ESTADUAL   CAMPOS DOS GOITACAZES   VARA: 1

REQTE AUTOPISTA FLUMINENSE S/A
ADV: CANDIDO DA SILVA DINAMARCO E OUTROS
REQDO JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA CIVEL DA COMARCA DE CA
ADV:
RELATOR: DES.FED.PRESIDENTE - PRESIDÊNCIA


JUSTIÇA FEDERAL: AUTOPISTA NÃO CONSEGUE CASSAR LIMINAR QUE SUSPENDEU COBRANÇA DO PEDÁGIO

Do Blog Ponto de Vista (aqui)

Caso Autopista: efeito suspensivo é negado, em primeira derrota na Justiça Federal


A Justiça Federal, através da presidência do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, negou o efeito suspensivo pedido pela Autopista Fluminense sobre a decisão do juiz da 1ª Vara Cível de Campos, que suspendeu a cobrança de pedágio nas duas praças situadas no nosso município.
Depois de sucessivas derrotas na Justiça Estadual, é a primeira derrota da Autopista Fluminense na Justiça Federal, para onde brigou tanto para levar o processo, no que acabou sendo ajudada pela ANTT, que entrou como terceira interessada, mudando o processo para a esfera federal.



SERÁ QUE NÃO SOBRA UM DINHEIRINHO PARA PRESERVAR O MEIO AMBIENTE?

                                                                                                          Fotos: Welliton Rangel (Peninha)
 
 
 
Despejo de esgoto no Canal, na margem esquerda, de chegada na praia de Farol de São Thomé, sufoca os peixes, que necessitam vir a superfície em busca de oxigênio.

COLEGAS FAZEM HOMENAGEM A CINEGRAFISTA MORTO

                                                                                                            Fernando Frazão/Agência Brasil
Um grupo de aproximadamente 50 jornalistas e repórteres cinematográficos e fotográficos fez um ato hoje (10) em homenagem ao cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Andrade, e em solidaridadade à família dele. O ato ocorreu na praça localizada atrás da Igreja da Candelária.
Fotógrafos e cinegrafistas colocaram as câmeras no chão. Santiago foi lembrado pelos colegas como exemplo de profissional. O cinegrafista teve morte cerebral. Ele foi ferido por um rojão, na quinta-feira (6), enquanto fazia a cobertura de uma manifestação contra o reajuste das passagens de ônibus, no centro da cidade.

"EU SOU A CONTINUAÇÃO DA VIDA DELE", DIZ FILHA DE SANTIAGO ANDRADE



Santiago Andrade, cinegrafista da Band, no momento em que foi atingido por um rojão, na semana passada quando estava cobrindo uma manifestação contra o aumento de passagens de ônibus no Rio.
Vanessa Andrade, filha do cinegrafista Santiago Andrade, atingido por um rojão em um protesto na quinta-feira (6), com morte cerebral divulgada nesta segunda-feira (10), postou uma mensagem sobre o pai no Facebook. No texto, ela conta como foi sua despedida do pai.

Leia abaixo o texto na íntegra:
"Meu nome é Vanessa Andrade, tenho 29 anos e acabo de perder meu pai. Quando decidi ser jornalista, aos 16, ele quase caiu duro. Disse que era profissão ingrata, salário baixo e muita ralação. Mas eu expliquei: vou usar seu sobrenome. Ele riu e disse: então pode!
Quando fiz minha primeira tatuagem, aos 15, achei que ele ia surtar. Mas ele olhou e disse: caramba, filha. Quero fazer também. E me deu de presente meu nome no antebraço.
Quando casei, ele ficou tão bêbado, que na hora de eu me despedir pra seguir em lua de mel, ele vomitava e me abraçava ao mesmo tempo.
Me ensinou muitos valores. A gente que vem de família humilde precisa provar duas vezes a que veio. Me deixou a vida toda em escola pública porque preferiu trabalhar mais para me pagar a faculdade. Ali o sonho dele se realizava. E o meu começava.
Esta noite eu passei no hospital me despedindo. Só eu e ele. Deitada em seu ombro, tivemos tempo de conversar sobre muitos assuntos, pedi perdão pelas minhas falhas e prometi seguir de cabeça erguida e cuidar da minha mãe e meus avós. Ele estava quentinho e sereno. Éramos só nós dois, pai e filha, na despedida mais linda que eu poderia ter. E ele também se despediu.
Sei que ele está bem. Claro que está. E eu sou a continuação da vida dele. Um dia meus futuros filhos saberão quem foi Santiago Andrade, o avô deles. Mas eu, somente eu, saberei o orgulho de ter o nome dele na minha identidade.
Obrigada, meu Deus. Porque tive a chance de amar e ser amada. Tive todas as alegrias e tristezas de pai e filha. Eu tive um pai. E ele teve uma filha.
Obrigada a todos. Ele também agradece. Eu sou Vanessa Andrade, tenho 29 anos e os anjinhos do céu acabam de ganhar um pai"

FAMÍLIA VAI DOAR ÓRGÃOS DE CINEGRAFISTA DA BAND

Do G1:

A família de Santiago Ilídio Andrade, da TV Bandeirantes, doará os órgãos do cinegrafista, segundo familiares. Santiago teve morte cerebral nesta segunda-feira (10), segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Ele foi atingido na cabeça por um rojão na quinta-feira (6), quando registrava o confronto entre manifestantes e policiais durante protesto contra o aumento da passagem de ônibus, no Centro do Rio.
Andrade sofreu afundamento do crânio e foi submetido a uma cirurgia após ser levado para o Hospital Souza Aguiar, também no Centro. Desde então, estava em coma induzido no CTI da unidade.


POLÍCIA JÁ SABE QUEM ATIROU O ARTEFATO QUE MATOU O CINEGRAFISTA


O delegado Maurício Luciano vai pedir nesta segunda-feira (10) a prisão do homem responsável por lançar o rojão que atingiu o cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes, durante a cobertura do protesto contra o aumento das passagens de ônibus no Centro do Rio na quinta-feira (6). A informação é da assessoria de imprensa da Polícia Civil. A identidade do homem não havia sido divulgada até as 19h30.
Maurício Luciano levou uma foto do homem que lançou o rojão até Fábio Raposo, que está preso após admitir ter passado o artefato ao suspeito. No Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste do Rio, Raposo reconheceu o autor do disparo.

Matérias na íntegra: aqui

MORREU VIRGINIA LANE, AOS 93 ANOS


Virginia Lane estava com 93 anos - Reprodução
Reprodução
Virginia Lane estava com 93 anos
 
A atriz Virgínia Lane, saudada pelo ex-presidente Getúlio Vargas como a “Vedete do Brasil”, morreu nesta segunda-feira, aos 93 anos. Ela estava internada desde o início do mês em um hospital de Volta Redonda, no Rio, para o qual foi levada por conta de uma infecção urinária. A causa da morte foi falência múltipla dos órgãos.

Nascida Virginia Giacone em 1920, no Flamengo, Virgínia chegou a cursar o primeiro ano de Direito – mas a atração pelos palcos falaria mais alto. Atração que ela desenvolveu desde cedo, na Escola de Bailados do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, onde estudou com a lendária Maria Olenewa.

A estreia profissional seria aos 15 anos, no Cassino da Urca, para onde foi levada pelo maestro Vicente Paiva – e foi ele também quem a introduziria no plantel da Rádio Mayrink Veiga. Do Rio, ela seguiria para Buenos Aires, onde atuaria por três anos. Em 1946, lançou o primeiro disco, pelo selo Continental, no qual interpretava a marcha Maria Rosa e o samba Amei Demais. Dois anos depois, voltaria ao Rio e, depois de assinar um contrato com Walter Pinto, trabalhou durante cinco anos na revista Um Milhão de Mulheres e em outros espetáculos do Teatro Carlos Gomes e do Teatro Recreio.


Do Estadão (aqui).