quarta-feira, 8 de julho de 2015

DISSIDÊNCIA DE PUDIM: ESTRATÉGIA OU SÓ INGRATIDÃO?

Um vídeo que apresenta Geraldo Pudim como o "candidato da família Garotinho", utilizado na campanha do ano passado, está bombando na internet. No vídeo, Clarissa e Rosinha desfiam as qualidades do candidato, mas o chefe do clã vai mais longe e põe na conta do próprio Deus a responsabilidade de tê-los apresentado um ao outro.
Enquanto isso, crescem as desconfianças de que a dissidência de Pudim para ser candidato a prefeito em 2016 pelo PMDB, com apoio de Pezão e Picciani (adversários de Garotinho), não passa de uma tentativa de manobra para dividir a oposição. Com isso seria menos difícil chegar ao segundo turno com um candidato da máquina (Mauro Silva ou Chicão) e o cenário ideal para a falange garotista é que o adversário fosse Pudim. Tudo em casa.
A dissidência de Pudim lançada assim, sem nenhum sintoma externo de desconforto, mais parece uma volta no tempo em que os partidos podiam lançar até três candidatos ao mesmo cargo. Eram as sublegendas. Assim, o grupo dominante tinha mais chances de manter seu domínio.
Como o protagonista desta história ainda não falou — pelo menos em público — vamos aguardar e, se confirmada a dissidência, Pudim vai precisar assimilar algumas teses da oposição, como se posicionar contra o pretendido empréstimo de R$ 1 bilhão e a falta de transparência nas contas da Prefeitura.
  Carimbado como o mais garotistas dos garotistas, Pudim vai ter dificuldade para atrair a confiança e os votos do crescente eleitorado que quer ver o garotismo pelas costas, além de e, talvez por isso mesmo, não representar o novo que se espera. E se Pudim aposta apenas na máquina Pezão-Picciani, é bom lembrar que nas duas eleições que disputou para a Prefeitura de Campos (2004 e 2006), tinha a máquina estadual nas mãos de Garotinho e perdeu as duas: uma para Carlos Alberto Campista e outra para Alexandre Mocaiber. Máquina por máquina, a da prefeitura tem se mostrado mais efetiva.
Enquanto as nuvens não mostram um cenário mais claro, veja o vídeo da campanha de 2014 que pode fazer lembrar de um velho provérbio lusitano: "o dia do beneficio é a véspera da ingratidão": 



video

Nenhum comentário: