domingo, 21 de setembro de 2008

Falando em terceirizados...1

Se a decisão da Justiça do Trabalho não for revertida, o problema maior está por vir.
Explico: os 60% restantes (cerca de 10 mil funcionários) deverão ser demitidos até o dia 31 de dezembro, último dia do (des)governo Mocaiber.
Então, na prática quem vai arcar com o desgate vai ser o (a) prefeito (a) que assumir no dia seguinte.
Tanto Rosinha Garotinho (PMDB), quanto Arnaldo Vianna (PDT) prometeram soluções para o caso dos terceirizados, mas quem assumir no dia primeiro de janeiro já vai ter pela frente os mais de 10 mil novos demitidos e sem tempo para qualquer ação judicial.
E agora?
Com a palavra os candidatos.

Um comentário:

augusto disse...

quem vai dar a solução disso pra nós? por favor ajude a gente pq assim n podemos ficar por favorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr